Logotipo branca Jurua 24horas
Pesquisar
Close this search box.

Em 10 anos, mais de 280 mulheres foram assassinadas no Acre

Só em 2022, 23 mulheres foram assassinadas – número que representa uma taxa de 5,1 homicídios a cada 100 mil mulheres, segundo pesquisa.

Entre 2012 e 2022, 289 mulheres foram assassinadas no Acre, de acordo com o Atlas da Violência divulgado na última terça-feira, 18. Somente em 2022, 23 pessoas do sexo feminino foram mortas – número que representa uma taxa de 5,1 homicídios a cada 100 mil mulheres.

Em geral, a maioria dos homicídios acontecem dentro das residências e são cometidos por autores conhecidos das vítimas. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública indica que cerca de 70% dos feminicídios identificados pelas polícias civis foram cometidos dentro de casa.

Em todo país, 48.289 mulheres foram assassinadas em 10 anos. De acordo com os registros de óbitos, 34,5% dos homicídios de mulheres ocorreram em domicílios, totalizando 1.313 vítimas em 2022.

Esse percentual é próximo à proporção de feminicídios identificados pelas polícias brasileiras em relação ao total de homicídios femininos, que em 2022 chegou a 36,6%.

A Gazeta do Acre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

O delegado Jadson Santos alertou a população para evitar a compra de produtos de origem duvidosa, ressaltando que quem for encontrado na posse de celulares roubados ou furtados responderá por
Para Viana, Brasil está repensando sua posição no comércio global
Órgão informou que processo está em fase de captação de recursos para contratação de profissional habilitado para a construção. Trecho é o único acesso terrestre de Porto Walter a Cruzeiro

O superintendente do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar no Acre, Cesário Campelo, publicou em uma rede social nesta segunda-feira (15) um vídeo esclarecendo os motivos da estrada entre

A campanha de vacinação contra a influenza em Cruzeiro do Sul segue, com o objetivo de imunizar o maior número possível de pessoas e controlar o surto de gripe na
Se aprovada, a lei entrará em vigor 90 dias após sua publicação oficial. Para o senador Randolfe Rodrigues, a proposta visa solucionar a "deficiência de interligação de voos na Amazônia".
O estudo também discute a proposta de alguns políticos de construir estradas como solução para evitar o isolamento das comunidades. Contudo, essa medida é arriscada, pois já foi comprovado que
Há cerca de 6 mil sítios arqueológicos cadastrados na Amazônica, segundo arqueólogo brasileiro
Não existem mais publicações para exibir.
Categorias